Grupo Polar apresenta novo herói para combater a poliomielite e o sarampo

Grupo Polar apresenta novo herói para combater a poliomielite e o sarampo

A campanha nacional de vacinação contra a poliomielite e o sarampo começou no dia 6 de agosto e o baixo índice de cobertura vacinal causa preocupação. Para reforçar essa batalha, o mascote do Grupo Polar une-se ao Zé Gotinha para fortalecer a mobilização nacional. A parceria visa a chamar a atenção dos pais que ainda não levaram seus filhos até uma unidade de saúde.

Um das preocupações do Grupo Polar é que as vacinas sejam conservadas na temperatura ideal para não perderem a sua eficácia. Levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS) indica que 50% das vacinas em todo o mundo chegam sem condições de uso aos pacientes, devido a alguma deficiência crítica relativa ao controle e/ou monitoramento das temperaturas de armazenagem ou transporte.

Preocupada com esta causa, a Polar Técnica, empresa do grupo no segmento de elementos refrigerantes e soluções para transporte de medicamentos, atua na conservação das vacinas sensíveis a variações de temperatura. Este é o caso da vacina contra a pólio e sarampo que devem ser conservadas entre 2ºC e 8º.

Além da qualificação dos sistemas de transporte, é importante que todos os equipamentos (freezer, câmara fria, geladeira, contâineres e etc) também sejam igualmente preparados. “Uma vez que o produto não esteja em condições ideais de temperatura, seu efeito pode não ser alcançado. Então é parte da cadeia fria como um todo manter as vacinas em condições térmicas adequadas” explica Liana Montemor, farmacêutica e gerente de desenvolvimento estratégico em cold chain do Grupo Polar.

Fonte: Redação Panorama Farmacêutico


Compartilhar:

Newsletter


Cadastre-se em nossa newsletter e fique por dentro das novidades.

Contato